Famílias de vítimas do voo 447 não conseguem abrir processo nos EUA

25/10/2010 – 08h25
uol.

Mônica Bergamo: Famílias de vítimas do voo 447 não conseguem abrir processo nos EUA

DE SÃO PAULO

antonio

Familiares brasileiros das vítimas do voo da Air France (AF 447) que caiu no oceano Atlântico em 2009 deram com a cara na porta na Justiça americana. Eles tentaram abrir um processo na Califórnia pedindo indenização, já que a aeronave tinha componentes americanos.

09.jun.2009/Marinha do Brasil
Pedaço do avião da Air France resgatado no Atlântico; famílias de vítimas não conseguem abrir processo nos EUA
Pedaço do avião da Air France resgatado no Atlântico; famílias de vítimas não conseguem abrir processo nos EUA

Segundo a coluna Mônica Bergamo publicada na edição desta segunda-feira da Folha (íntegra da coluna está disponível para assinantes do jornal e do UOL), o magistrado que julgou o caso decidiu que apenas aqueles que morassem nos EUA teriam seu pleito analisado.

Advogados das cerca de 40 famílias brasileiras acreditam que juízes dos EUA tentam evitar que estrangeiros abram ações por lá para que americanos, em menor número, acabem recebendo indenizações maiores das empresas que processam.

OUTRO CASO

E a irmã de uma das vítimas de outro acidente, o do voo 1907 da Gol, em 2006, conseguiu aumentar a indenização que tinha para receber. Segundo a coluna, Valesca Rangel D’Oliveira, irmã de Charlie D’Oliveira, tinha obtido R$ 30 mil no Tribunal de Justiça do Rio. O advogado dela, João Tancredo, recorreu ao Superior Tribunal de Justiça, que aumentou o valor para R$ 190 mil.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search