Notícias Vasp – 214 – Matéria do portal IG de 3.12.2010

Leis e Negócios – por Marina Diana

Leilões | 16:19

Caso Vasp: Empresário tenta se explicar com advogado dos aeroviários

O empresário Francisco Vivoni, no dia do leilão (24/11), assinando um dos cheques que sustou dois dias depois (Foto: TRT-SP)

Ao mesmo tempo em que concedeu entrevista a Leis e Negócios questionando a postura da juíza Elisa Secco Andreoni, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), de São Paulo, o diretor-presidente do Grupo Conagro, Francisco Gerval Garcia Vivoni, fez contato nesta quinta-feira (2/12) com o advogado Francisco Gonçalves Martins, que representa o Sindicato dos Aeroviários no Estado de São Paulo. À coluna, Martins disse que se esquivou de ouvir maiores explicações do empresário.

“Ele me mandou e-mail e ligou na sequência, contando a mesma coisa que saiu da reportagem. Eu só respondi que ele não deve se explicar comigo nem com o sindicato, mas com a Justiça”, afirmou.

No correr da conversa, Martins disse ter questionado o gesto do empresário, que sustou os cheques emitidos para pagar R$ 430 milhões, valor mínimo da fazenda Piratininga, de propriedade de Wagner Canhedo, dono da Vasp.

“Disse que se ele fosse honesto não teria sustado o cheque por roubo, mas por aspectos comerciais”, completou.

Magistrada
O advogado do sindicato que representa a Vasp também fez questão de defender a juíza Elisa Secco Andreoni das afirmações de Vivoni, que alega descumprimento de “acordo” feito entre os dois antes do leilão ter início no último dia 24.

“Ele atacou a juíza que é a mais honesta do poder judiciário como um todo. Ela agiu sempre com imparcialidade em todos os casos. Foi correta. E olha que eu mesmo já tive indeferido pedidos feitos a ela em outros casos”, encerrou Francisco Martins

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search