Notícias Vasp – 221 – Matéria do jornal Valor Econômico de 10.12.2010

Venda de fazenda atrai dois interessados

Adriana Aguiar | De São Paulo
10/12/2010

Ainda não foi desta vez que a Fazenda Piratininga, que pertenceu ao ex-controlador da Vasp Wagner Canhedo, foi arrematada. Depois de um leilão que teve a compra cancelada, ontem a propriedade foi novamente levada à audiência pública para venda. Teve dois interessados, mas as ofertas pela fazenda foram inferiores ao mínimo de R$ 300 milhões estipulado pelas partes.

Sem acordo, a juíza Elisa Maria Secco Andreoni, que atua no juízo auxiliar da execução trabalhista, responsável pelo leilão, marcou uma reunião para hoje com as partes interessadas. E poderá aceitar até o fim da tarde propostas de compra. Se a venda ocorrer, os valores obtidos serão revertidos para pagar os trabalhadores da companhia, que teve sua falência decretada em 2008.

Na audiência de ontem, antes mesmo de serem abertos os envelopes com as propostas, o advogado da empresa Voe Canhedo propôs um acordo para quitar a dívida com todos os ex-funcionários da Vasp. Contudo, os valores teriam um deságio que poderiam chegar a 90%. Os sindicatos que representam os trabalhadores, porém, recusaram veementemente.

Nos envelopes, a J&F Participações, controladora do grupo JBS-Friboi no Brasil, apresentou uma proposta de R$ 150 milhões. Duas pessoas físicas, identificadas como Moisés Carvalho e Antonio Lucena Barros, ofereceram R$ 215 milhões em 12 parcelas anuais. A J&F fez uma contraproposta de R$ 200 milhões, a serem pagos em seis parcelas anuais. A negociação foi finalizada com a proposta de R$ 230 milhões de Carvalho e Barros, que não foi aceita pelos sindicatos e Ministério Público.

O advogado do Sindicato dos Aeroviários do Estado de São Paulo, Carlos Duque Estrada, ainda acredita que uma oferta de compra acima do limite de R$ 300 milhões será feita até o prazo de hoje. “Senão, vamos tomar posse da fazenda e ver o que fazemos”.

A propriedade tinha sido arrematada por R$ 430 milhões pelo diretor presidente da Conagro Participações, Francisco Garcia Vivoni, em um leilão realizado no fim de novembro. Porém, dias depois, ele sustou o cheque dado como sinal para assegurar o negócio.

A Fazenda está sendo vendida em razão de uma ação civil pública proposta em 2005 pelo Ministério Público do Trabalho, Sindicato Nacional dos Aeronautas e Sindicato Estadual dos Aeroviários. O processo pretendia assegurar aos empregados o pagamento dos salários atrasados e a solução de obrigações trabalhistas não cumpridas pela Vasp. Ao assinar um acordo, Wagner Canhedo reconheceu a responsabilidade solidária de seu grupo econômico pelos débitos trabalhistas da Vasp.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search