Airbus é indiciada por homicídio culposo no voo 447 pela justiça francesa – UOL em 17.3.2011

17/03/2011 – 13h27 / Atualizada 17/03/2011 – 14h20

Airbus é indiciada por homicídio culposo no voo 447 pela justiça francesa; novas buscas começam dia 20

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

  • Destroços do voo 447 foram achados no oceano

A justiça francesa indiciou nesta quinta-feira (16) a Airbus por “homicídio culposo”, aquele sem intenção de matar, no caso do acidente com o avião da Air France, que, em 1o. de junho de 2009, caiu no Oceano Atlântico com 228 pessoas a bordo, anunciou o presidente da construtora europeia, Thomas Enders. Todas as 228 pessoas a bordo morreram.

Já a Air France foi convocada para audiência nesta sexta-feira (17), como parte da investigação, para um provável indiciamento.

“Confirmo que a Airbus foi indiciada. Desaprovamos firmemente esta decisão, que consideramos prematura”, disse Enders após a decisão da juíza francesa Sylvie Zimmerman. “Continuaremos, apesar disso, a cooperar com a investigação e com a próxima fase de buscas das caixas-pretas”, acrescentou.

Novas buscas

Novas operações de busca no mar pelos destroços do Airbus serão iniciadas no dia 20 de março em uma nova zona de 10.000 km2. Será a quarta fase de busca da aeronave acidentada e por suas caixas-pretas, que poderá durar até julho. Essa etapa será dividida em três fases de 36 dias cada uma.

O indiciamento da Airbus é o primeiro na investigação da tragédia com o Airbus A330 que caiu no dia 1º de junho de 2009 no Oceano Atlântico. Apenas 3% do avião e 50 corpos foram resgatados nos dias que se seguiram à catástrofe aérea.

No atual estágio das buscas e com os dados técnicos obtidos, o Bureau de Investigações e Análises (BEA), encarregado das análises técnicas, considera que a falha das sondas de velocidade Pitot é um dos elementos que explicam o acidente, mas não pode ser por si só a causa da catástrofe.

Os especialistas consideram particularmente “tardia demais e ineficaz” a reação da Air France aos primeiros alertas sobre a confiabilidade das sondas Pitot, que servem para medir a velocidade do avião.

Segundo investigações, sensores do avião mandaram sinais errados para os pilotos antes da queda, mas o papel dos sensores no acidente ainda é incerto.

A Airbus disse acreditar que qualquer investigação de responsabilidade no acidente é “prematura”, uma vez que a causa do desastre ainda não foi determinada e a caixa preta não foi encontrada ainda. Uma nova busca dos destroços do Airbus A330 está programada para começar nos próximos dias na costa do Brasil.

Em fevereiro, a Air France e a Airbus haviam sido convocadas a comparecer à Justiça como parte da investigação do acidente com o voo AF447 Rio-Paris.

Um avião Airbus A330 da Air France caiu no oceano Atlântico em junho de 2009, perto da costa brasileira, após ter decolado do Rio de Janeiro em 31 de maio com destino à capital francesa. Entre os mortos estavam cidadãos de 32 nacionalidades, incluindo 72 franceses e 59 brasileiros.

*Com AFP e Le Monde

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search