Compra da Webjet pela Gol dificilmente seria barrada pelo Cade

Estado de S.Paulo
08 de julho de 2011 | 18h 14

Compra da Webjet pela Gol dificilmente seria barrada pelo Cade
Especialistas acreditam que o fato de a Webjet não ser um empresa com grande participação no mercado deve facilitar aprovação da transação
Glauber Gonçalves, da Agência Estado

RIO – A compra da Webjet pela Gol dificilmente seria barrada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), afirmam fontes ouvidas pelo Grupo Estado nesta sexta-feira, 8. Apesar de deixar o mercado mais concentrado, especialistas acreditam que o fato de a Webjet não ser uma empresa com grande participação no mercado deve facilitar a aprovação da transação, caso seja realizada. Segundo adiantou mais cedo o Grupo Estado, a Gol pode anunciar ainda nesta sexta a compra da companhia. A empresa já confirmou que está negociando com a Webjet.

“Juntando a Gol e a Webjet, não se ultrapassa a participação da TAM (no mercado doméstico)”, afirma o especialista em direito aeroviário Guilherme Lopes do Amaral, do escritório Aidar SBZ Advogados. Em maio, a TAM foi líder no mercado doméstico, com participação de 44,43%, seguida pela Gol, com 35,39%. A Webjet ficou em quarto lugar, com 5,16%, atrás da Azul. “Do ponto de vista legal e do histórico de atuação do Cade, não vejo grandes entraves (à operação)”, diz.

O consultor Rogério Dequech, da GO4! Consultoria de Negócios, também destaca que o Cade não costuma se opor a operações semelhantes. “Não temos visto grandes oposições do Cade na consolidação de empresas nacionais”, afirma. “É diferente de se fosse uma fusão entre Gol e TAM”, acrescenta.

A avaliação é semelhante à do professor Elton Fernandes, da Coppe/UFRJ. “De que adianta ter uma empresa que não teria condições de se manter?”, questiona, sobre os problemas de lucratividade da Webjet. “Quando são duas empresas saudáveis e de grande participação de mercado, aí o Cade pode se posicionar contra”, completou.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search