Tentação é aumentar margem

O Globo
12/07/2011 

Tentação é aumentar margem
Compra da concorrente de baixo custo pode fazer preço das tarifas da Gol subir
NEGÓCIOS & cia
Flávia Oliveira

É certo que a incorporação da Webjet dará escala e trará redução de custos à Gol. Aem presa estima em, pelo menos, RS100 milhões a sinergia que tem com a miúda e que será plenamente incorporada, em 12 a 18 meses, quando os órgãos de defesa da concorrência derem sinal verde à operação. “De imediato (ou seja, antes mesmo de o Cade se pronunciar), as aéreas já poderão implementar medidas de redução de custos. Poderão comprar, em conjunto, combustível e peças de manutenção, por exemplo”, diz um executivo que acompanha a operação. A interrogação que persiste é se a Gol, quando se despedir da marca Webjet, manterá a política de tarifas reduzidas. Agradar o usuário é importante, mas a tentação de a vice-líder do setor ampliara margem de rentabilidade parece maior. É bom lembrar que, de 2009 para 2010, a Gol viu seu lucro líquido cair 75%. No mesmo período, a Webjet saiu de prejuízo de RS100 milhões para lucro operacional de R560 milhões. “O lógico seria as tarifas caírem. A questão é que a aquisição da Webjet pela Gol coloca uma pedra sobre a concorrente de baixo custo. Sem ela, o que vai conter os preços?”, questiona o consultor Ruy Coutinho. A briga, continua ele, arrisca migrar para TAM e Gol. Apesar de a Webjet dizer que opera com tarifas 30% menores que a média de mercado, pesquisa feita ontem pela coluna apontou a Gol como opção mais barata. Bateu a Webjet em valor de bilhetes para voar, dia 14, em linhas como Rio-Brasília e Rio-Belo Horizonte. “O ganho de slots pela Gol vale ouro. E pode trazer alta de preços”, alerta Coutinho. Por outro lado, a renovação dos aviões da Webjet pode atuar a favor da queda das tarifas. Os contratos de leasing de metade da frota vencem em até um ano. E permitem a troca por aeronaves mais modernas e econômicas, lembra outra fonte.

 

 

 

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search