TAM quer comprar 31% das ações da Trip

Estado de Minas

TAM quer comprar 31% das ações da Trip
Fusão entre as duas companhias deve ocorrer em três meses e objetivo é permitir integração maior das malhas aéreas
Geórgea Choucair – Estado de Minas
Publicação: 31/08/2011 06:00 Atualização: 31/08/2011 06:19

A Trip Linhas Aéreas e a TAM estão em fase final de estudos para a fusão das malhas aéreas e comerciais. A posição final sobre a parceria deve sair dentro de três meses, afirmou nessa terça-feira o presidente-executivo da Trip, José Mario Capriolli. A negociação deve envolver ainda a venda de 31% das ações da Trip para a TAM. “As discussões estão avançadas. O ambiente de aviação hoje é muito competitivo e há uma tendência mundial de consolidação das empresas aéreas. É um movimento natural que acontece no mundo inteiro”, enfatiza o executivo.

A intenção é manter a marca Trip, assim como sua atuação no mercado regional. Como a aquisição deve ser minoritária, a gestão da empresa também não vai ser alterada. “A fusão vai permitir que as malhas pensadas isoladamente sejam trabalhadas de forma integrada”, afirma Capriolli. Na prática será possível, por exemplo, que o voo da TAM de Miami para Confins possa ser feito com conexão para o interior. A Trip opera hoje em 93 cidades e espera atingir 100 municípios em 2012. A empresa faz parte do grupo Caprioli (Campinas-SP) e Águia Branca (Vitória).

A Trip vai ser também uma das empresas âncoras para o Centro Aerospacial de Lagoa Santa, na Grande BH. O centro de capacitação da empresa tem obras previstas para começar em 2012 e finalizar em 2013. A Trip pretende capacitar entre 250 e 300 pessoas por mês no centro, que será instalado em terreno de 10 a 15 mil metros quadrados, com área construída de 5 mil metros quadrados. A companhia aérea vai investir R$ 15 milhões nas obras e US$ 35 milhões em três simuladores de voos no local.

A infraestrutura precária do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Confins) é uma das barreiras para o crescimento da companhia área, segundo Capriolli. “Se houvesse mais espaço, dobraríamos de tamanho no aeroporto no período de um ano”, ressalta. A pista de pouso e decolagem é um dos principais problemas apontados pelo executivo. A companhia aérea faturou R$ 750 milhões em 2010 e estima faturar R$ 1,2 bilhão neste ano.

No curto prazo, Capriolli descarta a possibilidade de operar no Aeroporto Regional da Zona da Mata, que acaba de ser inaugurado em Goianá, a 45 quilômetros de Juiz de Fora. “Já estamos em Juiz de Fora. Não faz muito sentido ir, agora, para Goianá”, diz. Além da aquisição da Trip, a TAM está em fase de fusão com a companhia aérea chilena LAN. O negócio precisa da aprovação de autoridades brasileiras e chilenas.

Rotas da Tap
A partir desta quinta-feira, a Tap Linhas Aéreas passa a oferecer voos diários de Confins para Lisboa (Portugal). A nova frequência vai ser feita às segundas, no horário das 22h, com chegada em Lisboa às 11h15. Os voos nos outros dias da semana ocorrem às 17h. A nova frequência será só em setembro, que é o período de alta temporada na Europa. “A demanda para a Europa em setembro é igual a julho. E o preço mais baixo da moeda estrangeira está estimulando o turismo internacional”, afirma Carlos Dias, gerente geral da TAP em Minas. A taxa de ocupação prevista, segundo Dias, é de 85%. Segundo ele, a demanda de passageiros costuma crescer cerca de 30% nesta época do ano. Os bilhetes de Confins a Lisboa custam a partir de R$ 1,19 mil.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search