Gol detalha como fica comando após reestruturação

O Globo

Gol detalha como fica comando após reestruturação
Plantão | Publicada em 14/09/2011 às 09h01m
Valor Online

SÃO PAULO – A nova estrutura administrativa da Gol, que anunciou mudanças em seu comando ontem, contará com três vice-presidências, ao invés de quatro, e 21 diretorias, quatro a menos do que no modelo anterior. Esta é a terceira reestruturação no comando da Gol desde novembro de 2009.

Conforme a aérea, foi definida a criação da vice-presidência de clientes e mercado, uma unificação da antiga vice-presidência de mercado e novos negócios com a vice-presidência de clientes, colaboradores e gestão. A nova divisão irá integrar a linha de frente (aeroportos e central de atendimento) e será ocupada por Ricardo Khauaja.

Com a nova estrutura, deixa a companhia a vice-presidente de mercado e novos negócios, Claudia Pagnano.

Foram também consolidadas em diretorias existentes as divisões de comunicação, inovação, relações institucionais e de aeroportos.

A vice-presidência de finanças e relações com investidores, estratégia e TI, liderada por Leonardo Pereira, passa a englobar a área do programa de relacionamento Smiles. Essa área passa a ser tratada como unidade de negócio separada dentro da GOL, com o objetivo de aumentar sua autonomia.

Já a vice-presidência técnica, ocupada pelo comandante Adalberto Bogsan, passa a responder também pela tripulação comercial, além das responsabilidades atuais por operações, manutenção, controle de operações e segurança operacional.

A área jurídica, por sua vez, passa a englobar relações institucionais e segue reportando direto ao presidente da empresa, Constantino de Oliveira Jr.

Segundo a companhia, a reestruturação, que foi antecipada pelo Valor, tem como objetivo simplificar a estrutura do comando e aumentar a sinergia entre as áreas.

Conforme reportagem publicada na edição de hoje do Valor, as mudanças teriam como pano de fundo a preparação para uma nova fase do setor aéreo, com o surgimento da Latam – fusão entre TAM e a chilena LAN – e a expansão da Azul.

(Ana Luísa Westphalen | Valor)

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search