Iata diz que futuro do setor aéreo está ofuscado pela crise

Jornal do Brasil
07/12 às 11h56 – Atualizada em 07/12 às 11h58

Iata diz que futuro do setor aéreo está ofuscado pela crise
Agência AFP

As companhias aéreas podem registrar perdas substanciais em 2012 se os líderes europeus não conseguirem resolver a crise da dívida soberana, considerou nesta quarta-feira a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata).

Para 2012, a organização, que representa 240 companhias aéreas e 84% do tráfego aéreo mundial, reduziu suas estimativas de lucros para o setor a 3,5 bilhões de dólares (2,6 bilhões de euros) contra os 4,9 bilhões previstos anteriormente, e avalia as perdas em 8,3 bilhões se a Europa não conseguir sair desta crise.

No pior dos casos, segundo um comunicado da Iata publicado nesta quarta-feira, a crise da Eurozona pode se converter em crise bancária de grande escala e em uma recessão europeia.

“O maior risco para a rentabilidade das companhias aéreas é uma crise econômica resultado da incapacidade dos governos de resolver a crise da dívida soberana na Eurozona. Isso provocaria perdas superiores a 8 bilhões de dólares, as maiores desde a crise financeira de 2008”, comentou Tony Tyler, diretor geral da Iata.

Em relação a 2011, a associação, com sede em Genebra, conta com lucros de 6,9 bilhões de dólares devido a uma demanda de passageiros sólida.

“Mas as disparidades regionais se acentuaram, o que reflete contextos econômicos muito diferentes que as companhias ao redor do mundo devem enfrentar”, ressalta Tyler.

O funcionário acrescentou que a margem das companhias europeias considerada em 1,2% mostra “quão difícil é a batalha pela rentabilidade neste setor”.

Em 2010, ano em que foi registrado novamente um crescimento, as companhias tiveram 15,8 bilhões de dólares em lucros após perdas de 4,6 bilhões em 2009.

Historicamente, o setor aéreo se contrai quando o crescimento do PIB cai abaixo de 2%, lembrou a entidade.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search