Kakinoff, da Audi, é o novo presidente da Gol

Valor Econômico
19/06/2012
Kakinoff, da Audi, é o novo presidente da Gol
Por Alberto Komatsu e Daniele Madureira | De São Paulo 

A Gol Linhas Aéreas trocou de comando. O presidente-executivo e maior acionista da empresa aérea, Constantino de Oliveira Junior, abriu mão do cargo. No seu lugar, assumirá Paulo Kakinoff, presidente da montadora Audi no país desde 2009, e membro do conselho de administração da Gol, desde janeiro de 2010.

A decisão foi tomada ontem, em reunião do conselho de administração da Gol. A troca será ratificada em próximo encontro de conselheiros, no dia 26. Constantino deverá presidir essa instância.

Kakinoff, em 2007, quando tinha 32 anos, foi convidado a fazer parte da equipe de diretores da Volkswagen na Alemanha, depois de 15 anos na filial brasileira, onde começou como estagiário. Após dois anos na Alemanha, voltou ao Brasil para comandar a Audi.

De acordo com fontes do setor, a troca de comando na Gol integra o processo de reestruturação da companhia, que está se readequando a um novo tamanho de operação e de quadro de funcionários. Após prejuízo de R$ 751 milhões, em 2011, o segundo maior de sua história, a Gol reduziu sua malha de voos em 10%.

Desde janeiro, a segunda maior empresa aérea do país acumula a dispensa de 900 empregados, a maioria de tripulantes, em linha com o novo tamanho de sua operação. Até o início do segundo semestre, a Gol deve anunciar mais cortes, totalizando 1,2 mil pessoas.

Kakinoff assumiu seu primeiro cargo de gestão na Volkswagen aos 23 anos, como supervisor da área técnica regional de vendas. “Foi um desafio enorme”, lembrou o executivo, em entrevista ao Valor em abril. Na época, a montadora alemã estava saindo de uma ‘joint venture’ com a Ford, união que recebeu o nome de Autolatina. Nesse período, disse Kakinoff, havia excedente de pessoal e as contratações ficaram congeladas por muitos anos. “Quando assumi meu primeiro cargo de gestão, a diferença de idade para os outros executivos era enorme”, disse. “Eu era um ‘ultrajúnior’ convivendo com os seniores. Mas tenho uma gratidão enorme por eles, pois me adotaram como um pupilo.”

A Audi, no Brasil, informou que a sua presidência será exercida, a partir do dia 2 de julho, pelo diretor de marketing e vendas, Leandro Radomile.

Constantino de Oliveira Júnior, de 43 anos, foi eleito por três vezes Executivo de Valor: em 2002, 2003 e 2005. Mineiro de Patrocínio, Constantino, como ficou conhecido o filho do “Seu Nenê”, já ocupou um lugar na lista dos homens mais ricos do mundo, da revista americana Forbes.

Desde que a Gol foi fundada, em 2001, com investimento inicial de R$ 20 milhões, Constantino ocupou a presidência da empresa, tornando-se o mais jovem principal executivo de uma empresa aérea no país. Foi o responsável por introduzir no Brasil o conceito de “custo baixo, tarifa baixa”. O movimento coincidiu com a explosão de consumo da classe C e muita gente que nunca havia sonhado voar de avião viajou de Gol, que instituiu as barrinhas de cereais.

Antes da Gol, Constantino dirigiu o grupo Áurea (1994-2000). Estudou administração na Universidade do Distrito Federal. Há dez anos, quando foi eleito Executivo de Valor, como destaque do setor de Logística e Transporte, ele foi questionado sobre como se via daqui a uma década. “Dez anos é um período curto para a aviação. Eu me vejo consolidando a Gol”, respondeu.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search