Provas feitas em Madri foram invalidadas

Pilotos têm nível de inglês ‘muito baixo’, afirma escola

Provas feitas em Madri foram invalidadas

RICARDO GALLO
DE SÃO PAULO

O nível de inglês dos pilotos brasileiros é “muito baixo” -varia entre o mínimo exigido para voos internacionais ou menos do que isso, diz Ana Neufeld, sócia da Flight Crew, de Madri, que aplica testes de proficiência em inglês a esses profissionais.

Segundo ela, a maior parte dos brasileiros que ela avaliou tem nível operacional (nível 4, em uma escala de 1 a 6), o mínimo para fazer voos internacionais. Entre 15% e 20% são reprovados, disse.

O inglês é obrigatório para voos internacionais.

“É um nível muito diferente dos pilotos europeus que eu atendo; 35% dos europeus têm nível 5 (avançado). Os pilotos brasileiros não têm aspirações de chegar ao nível 5. Eles precisariam melhorar muitíssimo.” A Flight Crew avaliou cerca de 150 pilotos brasileiros desde dezembro.

Ela criticou o fato de a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) ter anulado, em junho, o resultado da prova de inglês feita por pilotos brasileiros na escola. Eles serão obrigados a refazer a prova no Brasil. Enquanto isso, só podem atuar em voos internacionais dentro do Brasil.

A Anac avaliou 95 pilotos que fizeram o teste em Madri, dos quais 88 terão que refazer a prova até dezembro sob pena de não poder mais voar para o exterior. Os outros sete já tinham no Brasil nota suficiente para fazê-lo.

QUALIDADE

“Minha escola é aprovada pela autoridade de aviação espanhola e pela europeia”, diz a sócia da escola.

Duas inspetoras da Anac foram a Madri e constataram que os brasileiros melhoravam a nota na Flight Crew.

“Atendo a pilotos que voam em Hong Kong, no Qatar e em toda a Europa. Nunca tivemos reclamações.”

Os áudios do teste ficam gravados, mas são repassados somente às autoridades às quais a escola é subordinada, afirmou.

Brasileiros escolheram a escola porque dizem que o teste é mais rápido e barato.

Advogado de parte dos pilotos, Carlos Duque Estrada diz que os profissionais têm inglês necessário para voar e são experientes. Ele pedirá para o Ministério Público Federal apurar o caso.

Ontem, a Associação Brasileira dos Pilotos de Aviação Civil criticou a Anac e disse que, se a segurança operacional é o motivo da restrição aos pilotos, todos os estrangeiros que obtiveram licença na Flight Crew deveriam ser proibidos de voar no Brasil. A Anac não comentou.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search