Brasil deve se tornar 2º maior mercado de jatos executivos em 2 anos

13/08/2012-17h38

MARIANA BARBOSA
FOLHA DE SÃO PAULO

Dentro de dois anos, o Brasil deve passar o México e se transformar no segundo maior mercado de jatos executivos do mundo.

O país possui hoje a segunda maior frota da aviação geral –conta que inclui helicópteros e turboélices–, mas a terceira de jatos executivos.

São 719 jatos, segundo a Embraer, ou 623 pelas contas da Abag (Associação Brasileira da Aviação Geral).

O México, segundo colocado, tem 764 jatos, mas vem crescendo a um ritmo bem inferior ao do Brasil. Nos últimos três anos, o país acrescentou 38 novos jatos a sua frota.

Avião Lineage

Divulgação

O Lineage poderá ser visto na feira Labace, 15 a 17 de agosto em Congonhas

No Brasil, foram entregues 180 novos jatos no mesmo período, e o país ficou atrás apenas dos EUA, mercado que absorveu 1.025 novos jatos, segundo levantamento feito pela Embraer com dados da consultoria JetNet.

Apesar do crescimento, os mercados brasileiro e mexicano não chegam nem a 10% do mercado americano, que atualmente possui frota de 11.120 jatos.

Para a próxima década, o mercado brasileiro deverá receber 550 novas aeronaves particulares movidas à jato, de diversas marcas e modelos, movimentando US$ 8 bilhões.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search