Após fusão com Trip, marca Azul prevalece

Valor Econômico
30/08/2012

Após fusão com Trip, marca Azul prevalece
Por Alberto Komatsu | De São Paulo


Só o nome Azul será usado nos aviões e na comunicação com o consumidor, mas novo logotipo da empresa resultante
da fusão fará referência visual à Trip

A Azul Trip S.A., holding da fusão entre a Azul Linhas Aéreas e a Trip Linhas Aéreas, anunciam hoje que a marca que prevalecerá da união entre as duas companhias será Azul. O nome Trip será descontinuado, mas haverá uma referência gráfica, visual, da companhia regional no novo logotipo. As duas empresas também deverão divulgar que receberam autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar um acordo de compartilhamento de voos (do jargão em inglês “codeshare”).

A Anac informou ao Valor que comunicou à Azul e à Trip o seu aval ao codeshare no dia 20 de agosto. O pedido de autorização para esse acordo foi divulgado publicamente uma semana antes, no dia 13 de agosto.

Levantamento no site da Anac mostra que Azul e Trip, juntas, protocolaram 380 pedidos de alteração de horários de transporte (hotran, no jargão do setor aéreo, que são autorizações para que as empresas possam operar voos regulares).

Essas solicitações de mudanças de voos podem incluir de um a sete voos por semana. Elas são consequência do pedido de codeshare entre a Azul e a Trip e foram protocoladas após o anúncio da fusão societária entre as duas, divulgada em 28 de maio. Juntas, as duas operam 800 voos por dia.

Do total de pedidos de alteração de voos, 129 são da Azul. Eles foram protocolados entre os dias 24 de julho e 20 de agosto. As datas em que essas solicitações poderão entrar em vigor variam de 4 de setembro a 4 de outubro.

No caso da Trip, são 251 pedidos de alteração de voos. Eles foram protocolados entre os dias 19 de julho e 24 de agosto. Poderão entrar em vigor entre os dias 1 de setembro e 2 de outubro. A Anac informa que todas as solicitações estão sendo analisadas pela área técnica da agência.

Azul e Trip permanecem operando de forma independente até obterem as autorizações necessárias para a fusão entre as duas. Da Holding Azul Trip S.A., os acionistas da Azul terão 67% do capital e os da Trip ficarão com os 33% restantes.

Executivos da Azul Trip S.A. também deverão apresentar oficialmente hoje sua nova estrutura administrativa. O fundador e presidente da Azul, David Neeleman, reassumiu a presidência executiva da companhia, enquanto Azul e Trip operam de forma independente. Neeleman permanece como presidente do conselho de administração da Azul e será o presidente-executivo da empresa resultante da fusão, que agora será conhecida apenas como Azul.

A nova empresa também terá um comitê executivo, presidido pelo atual presidente-executivo da Trip, José Mario Caprioli. Ele tambem será o principal executivo operacional da nova companhia (COO, do inglês Chief Operating Officer).

John Rodgerson, atual vice-presidente financeiro da Azul, será o principal executivo de finanças da nova empresa (da sigla em inglês CFO, ou Chief Financial Officer). Trey Urbahn, atual vice-presidente de planejamento da Azul, será o principal executivo de gestão de receita e malha aérea (CRO, da sigla em inglês Chief Revenue Officer).

Pedro Janot, que ocupava a presidência-executiva da Azul, passará a integrar o conselho de administração, em dois comitês específicos. A sede das duas empresas deverá ser unificada em Alphaville, na região metropolitana de São Paulo. A Trip foi fundada em Campinas, interior de São Paulo.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search