Transporte aéreo tem melhores perspectivas para 2012

Portal UOL
01/10/2012 – 08h21
 

Genebra, 1 out (EFE).- A Agência Internacional do Transporte Aéreo (Iata) melhorou nesta segunda-feira suas perspectivas para 2012 e anunciou que a indústria espera um lucro líquido de US$ 4,1 bilhões (R$ 8,32 bilhões).

Em junho, a Iata anunciou que esperava um lucro líquido de US$ 3 bilhões (R$ 6,09 bilhões).

“(Apesar desses números) não deveríamos estar muito empolgados. Esta revisão é de só US$ 1 bilhão em uma indústria que gera US$ 630 bilhões (R$ 1,27 trilhões), por isso a margem de lucro será 0,6% em vez de 0,5%. É uma margem minúscula”, analisou em teleconferência de Cingapura o diretor-geral da Iata, Tony Tyler.

O diretor-geral lembrou que essas cifras devem ser alcançadas com o barril de petróleo a US$ 110 e com um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) global de 2,1%.

“Mas apesar disso, hoje anunciamos boas notícias, e isso significa que as companhias aéreas respiram melhor do que pensamos… em um ambiente muito difícil”, disse Tyler.

A Iata considera que a situação econômica mantém a confiança das empresas muito baixa, “o que tem um impacto direto nos lucros da indústria”.

Apesar disso, as companhias aéreas obtêm resultados por “terem se reestruturado, reduzido custos, melhorado processos, investido em aviões que consomem combustível de forma mais eficiente..tudo isso permite às companhias aéreas respirar melhor, mas com uma margem de lucro de 0,6%”, explicou o diretor-geral.

“Esse lucro está longe de ser aceitável, mas é quase incrível levando em conta as circunstâncias”, concluiu Tyler.

No ano passado, a indústria obteve um lucro líquido de US$ 8,4 bilhões.

A Iata anunciou também que prevê lucros para 2013 que segundo seus cálculos chegarão a US$ 7,5 bilhões (R$ 15,2 bilhões), “assumindo que a situação na zona do euro não esteja fora de controle, que os Estados Unidos não cheguem à beira do precipício fiscal e que o declive econômico da China se estabilize”.

“Acreditamos que a situação melhorará moderadamente. Os fatores externos não mudarão dramaticamente. Parece que os preços do petróleo cairão um pouco até US$ 105 dólares por barril, e que o PIB subirá de 2,1% ao 2,5%. Essa combinação terá como resultado que os lucros alcançarão os US$ 7,5 bilhões”, afirmou Tyler.

O diretor acrescentou que “assumindo lucros globais previstos de US$ 660 bilhões (R$ 1,3 trilhões), isso representará uma margem de apenas 1,1%”.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search