TAM amplia oferta de assentos para Miami

Folha de São Paulo
DOMINGO, 4 DE NOVEMBRO DE 2012


Capacidade vai crescer 60% com Boeings-777
MARIANA BARBOSA
DE SÃO PAULO

Enquanto encolhe sua oferta no mercado doméstico -em 2% neste ano e em mais 7% no ano que vem-, a TAM se prepara para ampliar a oferta para os EUA. A partir do dia 12, a oferta de assentos na rota São Paulo-Miami vai aumentar 60%.

O aumento se dará com a entrada em operação dos novos Boeings-777. O jato tem capacidade para 362 assentos, ante 223 do Airbus-330 usado atualmente.

O avião será usado nos dois voos que a companhia oferece por dia entre São Paulo e Miami.

“O mercado internacional, principalmente nas rotas para os EUA, foi menos afetado pela crise, e a demanda continua relativamente alta”, diz o presidente da TAM, Marco Antonio Bologna. “Vamos aumentar a capacidade em rotas já consolidadas, principalmente para os EUA.”

Segundo Bologna, o aumento da operação no mercado internacional deverá reduzir o impacto das demissões que devem acompanhar o corte de oferta no mercado doméstico no ano que vem.

Segundo o executivo, ainda é cedo para falar sobre quantos postos de trabalho serão eliminados em 2013.

“Só após avaliarmos os efeitos conjuntos [do aumento da oferta internacional com a redução na doméstica] é que teremos uma figura mais clara da dimensão dos ajustes no quadro de pessoal”, disse.

Bologna afirma que o corte de oferta de 7% no mercado doméstico no ano que vem se dará com a redução da frota e também do número de horas voadas por aeronave.

MENOS AVIÕES NO AR

A frota doméstica, que hoje conta com 115 aviões, sendo 1 de reserva, vai encolher para 112 aeronaves -3 de reserva. Cada avião voará 20 minutos menos.

Bologna afirma que a companhia não deixará de atender nenhum destino.

“Vamos reduzir frequências improdutivas.”

O ajuste de 2% realizado neste ano já surtiu efeito na ocupação dos aviões da TAM. A taxa, que era de cerca de 60% no começo do ano, alcançou 78% em setembro.

O desempenho ficou acima da média da indústria, superando a Gol (73,31%) e a Azul (77,89%), atrás apenas da Avianca (80,6%).

Leia a íntegra da entrevista com o presidente da TAM
folha.com/no1179722

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search