Boeing 787: aéreas do Japão sabiam dos problemas

O Globo
Quinta-feira 31.1.2013

Companhias trocaram baterias meses antes de incêndio

-TÓQUIO- Meses antes antes dos incidentes envolvendo o Boeing 787 Dreamliner, que levaram à proibição de voo das aeronaves, em todo o mundo, as duas maiores companhias aéreas japonesas tiveram problemas com as baterias de lítio. Relatórios da All Nippon Airways (ANA), a companhia com maior número de jatos 787, e da Japan Airlines (JAL) revelam desconfiança com as baterias bem antes de uma delas pegar fogo num 787 da JAL, no aeroporto de Boston, e outra derreter num voo doméstico da ANA, forçando um pouso de emergência no Japão.

A ANA anunciou que teve que trocar dez baterias de seus Boeings 787 no ano passado, mas não informou a investigadores americanos porque os incidentes, inclusive cinco baterias que apresentaram um volume incomumente baixo de energia, não afetaram a segurança dos aviões, disse ontem o porta-voz da companhia, Ryosei Nomura. A JAL também trocou baterias “em algumas ocasiões”, afirmou a porta-voz Sze Hunn Yap, negando- se a ser mais específica sobre quando ocorreram as substituições e se o fato foi comunicado às autoridades. Em nota, a Boeing informou que trocas de baterias não são incomuns:

“Não vimos substituições ocorrendo em decorrência de problemas de segurança”.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search