Webjet já teve quatro donos

O Estado de S.Paulo

11 de março de 2013 | 2h 09
O Estado de S.Paulo

A Webjet iniciou sua trajetória na aviação nacional em 2005 como a mais bem- sucedida empresa de baixo custo do País. A empresa iniciou a operação no Rio com apenas uma aeronave, que fazia voos para São Paulo, Brasília, Porto Alegre e Florianópolis. Com uma média de 35% de ocupação nos primeiros quatro meses, a empresa fechou antes de completar um ano. A estratégia de tarifas abaixo do mercado, com vendas pela internet e sem serviço de bordo, não estava difundida no mercado brasileiro.

Em 2006, a aérea foi adquirida por novos investidores, ganhou força e voltou a voar, mas mudou de estratégia, apostando na guerra tarifária e na venda com agentes de turismo. A alteração surtiu efeito. Em 2007, a Webjet foi vendida para o Grupo CVC, que buscava parceria para seus pacotes turísticos. A frota foi ampliada para 24 aeronaves. Foi o período de maior crescimento. A empresa alcançou uma participação de 5,92% no mercado.

A operação prezava pelo baixo custo, com trajetos de, no máximo, duas horas, sem serviço de bordo e com exigência de regularidade e pontualidade, para evitar taxas de aeroporto. Em julho de 2001, a Webjet foi comprada pela Gol, que optou por encerrar as atividades da empresa em novembro do ano passado, com a demissão de 850 trabalhadores.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search