Por lucro, Infraero vai despejar o Aeroclube do Brasil fundado por Santos Dumont

Portal UOL
31/03/2013 – 7:57

Leandro Mazzini

A Infraero pode cortar as asas da História e ocupar a qualquer momento dois hangares do Aeroclube do Brasil (ACB) no Aeroporto de Jacarepaguá, no Rio, por interesse comercial.

Fundado por Santos Dumont em 1911, o ACB foi a primeira escola de aviação civil do País e ocupa o local desde a década de 70, destinado pelo antigo Departamento de Aviação Civil, mas agora a estatal requer a área para licitação.

A Infraero informa que trata-se de ação de reintegração de posse, em acordo com a entidade, cujo contrato expirou em 2008, sem interesse de renovação da parte do governo.

Desde então, a estatal e os sócios-pilotos do ACB entraram numa turbulência judicial, com derrotas seguidas para os aviadores. O Aeroclube foi notificado para desocupar os hangares. A entidade recorreu da decisão, sonhando em reverter a situação, mas perdeu na 20ª Vara Federal.

O ACB apelou e a ação chegou ao TRF da 2ª Região, e nova derrota. Nos bastidores, há interesse de empresas aéreas em ocupar os hangares para operações no aeroporto, que atende a companhias de táxi aéreo e empresas de suporte a operações offshore de petroleiros.

Sócio-piloto do ACB desde 1958, o comandante Hamilton Bastos lamenta o impasse: ‘O Aeroclube existe desde antes da Infraero. A situação é triste e crítica’. Agora, os sócios-pilotos querem sensibilizar o ministro Moreira Franco, que é do Rio. O novo ministro faz gestões para mudar o comando da Infraero.

Atualização, Dom., 21h08: O Aeroclube do Brasil já teve sede social em Manguinhos, subúrbio do Rio, e no Campo dos Afonsos. Os pilotos, tidos como ‘comunistas’ , foram perseguidos em 1958 – durante o caso PanAir – e em 1964 – neste último ano realmente alguns do antigo partidão atuavam no ACB. Na década de 70, foram alocados em Jacarepaguá, em hangares cedidos pelo DAC, onde estão atualmente.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search