Por ano, aeroporto de Congonhas pode ter mais 4 mi de usuários

17/05/2013 – 03h30

NATUZA NERY
DIMMI AMORA

FOLHA DE SÃO PAULO
DE BRASÍLIA

O aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, tem capacidade para receber até 4 milhões de passageiros a mais por ano –o que elevaria em 24% o atual movimento.

Segundo relatório técnico produzido pelo Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), órgão ligado à Aeronáutica, é possível ampliar de 30 para 38 a quantidade de voos comerciais por hora.

Análise: Liberar voos em Congonhas é tabu para o governo

Esses são os chamados slots fixos, espaços para pousos e decolagens com horário previamente marcado.

O documento, ao qual a Folha teve acesso, foi solicitado pelo Executivo e é o primeiro do tipo desde o acidente da TAM em Congonhas em 2007, que deixou 199 mortos.

Na época, em meio a discussões sobre o excesso de voos no aeroporto, a União decidiu limitar as operações.

Alessandro Shinoda – 22.jul.11/Folhapress
13047134
Movimentação de passageiros no aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo

O relatório do órgão da Aeronáutica leva em consideração o potencial das duas pistas de Congonhas para receber, com segurança, voos tanto de empresas que transportam grande volume de passageiros (aviação comercial) quanto de aviões de menor porte, caso de jatinhos e táxis aéreos (aviação geral).

A partir desse parecer, o próximo passo do governo será avaliar os impactos na infraestrutura para embasar uma decisão –Anac e Infraero já preparam estudos.

Os 38 movimentos/hora apontados pelo Decea equivalem a 80% da capacidade do aeroporto, cujo teto apontado pelo Decea é de 48 voos/hora. A sobra desses slots é normalmente usada para voos sem hora marcada.

Como a capacidade total é maior, o Executivo avalia não ser necessário ampliar o número total de voos, apenas melhorar a eficiência com o transporte de mais passageiros em aviões comerciais.

Hoje, há 34 movimentos fixos permitidos, sendo 30 deles destinados à aviação comercial, como TAM e Gol, e os demais às empresas de táxis aéreos e aeronaves particulares. Esses movimentos fixos dão previsibilidade –permitindo a venda de passagens com hora marcada.

Editoria de Arte/Folhapress
13136693

Se os 38 movimentos forem destinados à aviação comercial, como defendem setores do Executivo, Congonhas pode chegar ao aumento anual de 4 milhões de passageiros.

O cálculo foi feito por técnicos do governo a pedido da Folha. Ele se baseia na oferta de assentos e na taxa média de ocupação das aeronaves –além da transferência dos slots da aviação geral.

Em 2012, 16,7 milhões de pessoas saíram ou chegaram em São Paulo por Congonhas.

O argumento, no governo, é que jatinhos não precisam de horários fixos –as empresas de táxi aéreo discordam.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search