Como vencer o medo de avião?

Folha de São Paulo
QUINTA-FEIRA, 23 DE MAIO DE 2013

Chegar com antecedência ao aeroporto e assistir a filmes durante o voo são algumas das recomendações
LUISA ALCANTARA E SILVA
DE SÃO PAULO

Suor. Calafrios. Nervosismo. Pânico. Quem tem medo de voar sabe que passa por tudo isso quando tem de enfrentar uma viagem de avião.

Um livro recém-lançado nos Estados Unidos tenta ajudar essas pessoas, reconhecidas como fóbicas. Sim, o medo de voar é uma doença.

Autora da obra “Safe Journey” (viagem segura), a americana Julia Cameron começou a ter medo há dois anos, quando se mudou de Nova York para Santa Fé. “Passei a ter que viajar com frequência e o que era normal [voar] virou algo apavorante”, diz ela.

Com a obra –que não tem previsão de lançamento no Brasil, mas pode ser comprada na versão e-book–, Julia achou que pudesse vencer o medo. Um de seus conselhos? “Pegue uma caneta e escreva uma oração em um papel.”

Mas um dos primeiros passos para enfrentar o medo, segundo psicólogos que trabalham com fóbicos, é entender que não é algo racional. Dados comprovam: o avião é mais seguro que o carro.

Em 2012, segundo a Infraero, 172.536.852 pessoas voaram no Brasil. E não houve nem um acidente com voo comercial de passageiros. Já quando se trata de carros, só na capital paulista, 1.231 pessoas morreram no mesmo período, de acordo com a CET.

“O passageiro deve focar na realidade”, diz a psicóloga Rosana Dorio Bohrer, fundadora do Instituto Condor, que oferece tratamento para fóbicos.

Outra dica que ela dá é se distrair –leve livros, filmes ou músicas.

“Quando houver uma turbulência, pense: É só uma turbulência'”, diz Marcelo Victorino, comandante da Gol.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search