A Panair e a FAB dos políticos

Bahia Notícias
Segunda, 15 de Julho de 2013 – 08:34


por Samuel Celestino

Para que serve a FAB senão para atender a políticos, amigos, familiares, ministros, assessores e figuras de destaque em Brasília? A velha Panair do Brasil, que já foi um orgulho da aviação nacional, quebrou porque mais servia do que transportava passageiros que compravam passagens. Mas a FAB não quebrará. Integra as Forças Armadas e, assim, pode fazer, somente este ano 91 voos para os bacanas do Congresso, numa média de um voo a cada dois dias. O grande senador, honra da República brasileira, Renan Calheiros, de fevereiro para cá “solicitou” 27 voos, para seu estado, Alagoas, Rio, São Paulo e até Bahia. José Sarney voou 18 vezes no mesmo período de 2012. Henrique Alves, presidente da Câmara, “pediu” 47 voos a maior parte para Natal, no Rio Grande do Norte. O Brasil até parece que nasceu cínico e assim continua sendo. Calheiros fez malabarismos para mostrar às ruas que o Senado iria endireitar. Menos ele, que as manifestações exigiram que abandonasse o seu cargo e pode deixar mesmo abandonado para que Sarney não retorne. Assim posto, a FAB fica mal na história, passa-se a imaginar, aqueles que não têm bom entendimento, que a missão da Força Aérea Brasileira é transportar políticos.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search