SNA – Governo não apresenta alternativa para demissões na TAM

Criado em Quinta, 08 Agosto 2013 12:39

Aeronautas receberam apenas promessas sobre a redução do querosene de aviação, insumo responsável por quase 50% dos custos das empresas. Dirigentes do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) estiveram em Brasília, na tentativa de reverter o impacto no mercado de trabalho da categoria com as 811 demissões anunciadas pela TAM Linha Aéreas.

No dia 6 de agosto, eles foram recebidos pelo Ministro do Trabalho, Manoel Dias. Nesta quarta-feira, 7, conversaram sobre o assunto com o Ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Moreira Franco. Após dois dias de negociações, o vice-presidente do SNA, Adriano Castanho, não escondeu a frustração com a falta de uma alternativa por parte do governo.

“Percebemos que, nesse momento, não tem nenhum pacote, nada formulado, não só para a aviação comercial, mas para o setor como um todo. Em relação ao caso dos funcionários da TAM, não há nenhum posicionamento”, admitiu o dirigente.

Segundo o SNA, o tempo de reação do governo está bem aquém dos graves problemas estruturais, enfrentados pelo segmento. Segundo Castanho, o governo deve começar um debate interno para formatar uma proposta de desoneração para as companhias aéreas, em especial o querosene de aviação, insumo responsável por quase 50% dos custos operacionais das empresas.

“Nada que possa trazer um resultado de curto prazo”, lamentou Castanho. “O vice-presidente do SNA disse que vai reunir a categoria para discutir os rumos da mobilização. A insatisfação dos aeronautas é muito grande. Já estamos prevendo a possibilidade de uma ação mais radical por parte da categoria, o que todos nós lamentamos, uma vez que repercute em toda a sociedade”, ponderou Castanho.

O presidente da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (CINDRA), deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), ressaltou que o momento vivido pela aviação civil é extremamente delicado e pode comprometer a segurança voo e a soberania nacional. “Estamos colocando na rua profissionais altamente qualificados e abrindo nosso espaço aéreo para companhias de fora. Isso é um absurdo, o que reflete a completa falta de gestão do governo”, disparou Jerônimo. O parlamentar confirmou a realização de uma audiência pública para discutir a crise no setor. “Na próxima semana, a TAM deve prestar explicações à Secretaria de Aviação Civil sobre esses problemas e vamos chamar todas as partes para que venham até Comissão de Integração Nacional e prestem contas aos parlamentares”, finalizou.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search