Brasileiros viajaram menos de avião em 2013, revela Infraero

Dia – PI
Teresina, Terça, 13 de Agosto de 2013

Dados mostram que, apesar do crescimento na última década, o número de passageiros em voos domésticos diminuiu este ano
Ceres Passos
Repórter

assis fernandes/odia
13_08_13diapi001
Especialistas atribuem queda ao aumento no preço das passagens áreas e à
redução de rotas de destino por parte das companhias aéreas

Nos últimos nove anos, a frequência de passageiros utilizando voos domésticos cresceu de 29,363 milhões, em 2003, para 84,231 milhões em 2012. Dados da Infraero apontam que no primeiro semestre deste ano ocorreu uma diminuição do número de passageiros nos serviços aéreos, registrando uma queda para 84,126 milhões de pessoas.

Números da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) ainda confirmam os dados da Infraero, uma vez que mostram que o fluxo de viajantes rodoviários nos primeiro trimestre deste ano aumentou em relação a igual período de 2012, suspendendo uma tendência de queda de sete anos.

Analisando o panorama de mudança de opção dos passageiros, o gerente de vendas de agência de turismo de Teresina, Adalberto Rodrigues Leitão, afirma que as companhias aéreas apostaram muito no crescimento da demanda de pessoas que optaram por voos domésticos, o que se sustentou durante a última década.

“Essa tendência de investimentos se tornou possível graças à demanda de passageiros que aumentou durante os últimos anos. Por conta disso, ocorreu a maior disponibilidade de voos nas classes B, C e D, o que, junto com o fato do aumento do poder aquisitivo dos consumidores, propiciou crescimento do número de passageiros”, comenta.

Outro fator que proporcionou esse crescimento foi a facilidade no acesso à internet, uma vez que a grande rede dispõe de facilidade para os clientes comprarem passagens aéreas. No entanto, apesar do ápice do mercado, passou- se a perceber que as promoções já não estavam tão vantajosas para as empresas aéreas.

“Muitas pessoas compravam passagens em promoção e não compareciam e isso não é bom para as companhias. Isso fez com que fossem retiradas muitas rotas de voos, como por exemplos os que tinham São Luís como destino. Partindo de Teresina para a capital maranhense, atualmente, somente uma companhia está disponível, por que a rota não se apresentava tão lucrativa para as empresas”, afirma o gerente.

Segundo Adalberto Rodrigues Leitão, esse panorama culminou em duas situações: o preço das passagens aéreas aumentou e as empresas reduziram as rotas de destino.

“Por conta disso, as pessoas estão se programando e fazendo compras e planejamentos de viagens com mais antecedência, para evitar transtornos e garantir que tenham voos suficientes na época em que pretendem viajar”, finaliza.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search