British Airways critica dinheiro público na Alitalia

LONDRES, 14 OUT (ANSA) – A International Airlines Group (IAG), holding que controla as companhias aéreas British Airways, Iberia e Vueling, cobrou uma intervenção da União Europeia após a Alitalia ser socorrida por uma estatal.
“Esperamos que a Comissão Europeia intervenha para suspender essa ajuda ilegal”, comentou um porta-voz do grupo, acrescentando que a IAG sempre foi contrária a qualquer forma de auxílio do Estado. “Isso é protecionismo, mina a competição e favorece empresas em falência, que não estão de acordo com a realidade econômica.” Na semana passada, o conselho de administração da empresa italiana aprovou um aumento de capital de 300 milhões de euros (R$ 900 milhões), dos quais 75 milhões serão investidos pela Poste Italiane, que controla o serviço de correios do país.
Mas as críticas à saída encontrada pelo governo não param por aí. O jornal Financial Times publicou um editorial onde dedica palavras duras ao primeiro-ministro Enrico Letta. “O protecionismo industrial voltou à moda em Roma.

A Itália precisa de investimentos externos para sair de sua profunda crise econômica, mas os políticos estão enrolados demais na bandeira para perceber isso.
O ressurgimento do nacionalismo no âmbito dos negócios coloca uma sombra sobre a sinceridade do presidente do Conselho [Letta], que mais de uma vez disse querer atrair recursos externos”, diz o texto.

No entanto, fontes do palácio Chigi, sede do governo italiano, garantem que o aporte da Poste na Alitalia não é protecionismo, mas sim uma operação para tentar negociar sua fusão com um parceiro internacional em condições positivas. (ANSA)

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search