Latam mantém plano de captar US$ 1 bilhão

Valor Econômico
13/11/2013

Por João José de Oliveira | De São Paulo

foto13emp-101-latam-b8
Latam projeta queda de até 9% para oferta no mercado do Brasil em 2013

A Latam, maior companhia aérea da América Latina, mantém o plano de levantar no mercado US$ 1 bilhão com venda de ações. O diretor financeiro da Latam Airlines, Andrés Osorio, disse ontem durante teleconferência com analistas, após divulgação de resultados trimestrais, que a operação planejada para os mercados de Santiago, São Paulo e Nova York ocorre até o fim de dezembro.

O executivo disse que os recursos fazem parte do plano de seguir buscando margens operacionais saudáveis, menor exposição à volatilidade cambial e ganhos de eficiência no desempenho da empresa. Andrés Osorio afirmou que a captação feita pela empresa em novembro, no mercado de dívida, não alterou o plano de buscar mais recursos por meio da oferta de ações.

A Latam Airlines levantou na primeira semana deste mês US$ 450 milhões por meio da securitização de recebíveis lastreados em vendas das passagens aéreas e guias aéreas de carga nos Estados Unidos da América e Canadá. O título tem prazo total de sete anos.

Ontem, a Latam informou que encerrou o terceiro trimestre com lucro de US$ 52,1 milhões, revertendo as perdas de US$ 49,2 milhões registradas um ano antes. A receita subiu 0,6% na mesma base de comparação, para US$ 3,36 bilhões. Os custos e despesas operacionais recuaram 4%, para US$ 3,1 bilhões, garantindo aumento de margens.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, em inglês) subiu 34,2%, para US$ 505,2 milhões, com ganho de 3,8 pontos percentuais na margem Ebitda, para 15%.

A Latam projeta para este ano margem operacional (medida pelo retorno ante o lucro antes de juros e impostos, ou margem Ebit) mais próxima do teto que do piso da faixa, estimada no início da temporada, entre 1% e 6%. Osorio apontou que a margem operacional vai encerrar o ano de 2013 em torno de 5%.

O mercado brasileiro está emperrando uma expansão maior da empresa. A companhia mantem a projeção de crescimento da oferta, medida em ASK (oferta de assentos por quilômetro transportado) entre 0% e 2% para 2013. A companhia espera avanço para o mercado de voos de passageiros internacionais (entre países) entre 2% e 4%. Nos voos domésticos em países de língua espanhola a expansão prevista chega a 14%. No Brasil, porém, a Latam vê redução entre 7% e 9% em 2013.

Osorio também disse que a empresa seguirá atenta à política de proteção a variações cambiais. A Latam contratou operações de ‘hedge’ para parte da exposição operacional à moeda brasileira para 2014 por meio de contratos de câmbio futuro no valor total de US$ 500 milhões, cerca de 50% da sua exposição operacional estimada atual, à taxa de câmbio média de R$ 2,30 por US$ 1,00, para 2014.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search