Air France investe US$ 100 milhões na Gol

O Estado de S.Paulo
19 de fevereiro de 2014 | 19h 51

Companhia francesa terá participação de 1,5% no capital social do grupo brasileiro
Marina Gazzoni, de O Estado de S.Paulo
Texto atualizado às 21h43

SÃO PAULO – A Gol anunciou nesta quarta-feira, 19, a venda de 1,5% do capital social da companhia para a Air France-KLM por US$ 100 milhões. O negócio sela uma parceria estratégica entre as empresas, em um modelo similar ao acordo firmado entre Gol e Delta em dezembro de 2011.

A intenção da Gol é ter uma parceria forte com uma companhia europeia, que prevê uma operação completa de compartilhamento de voos, chamada de full code share. Gol e Air France têm acordo comercial desde 2009, mas ele prevê apenas uma integração parcial da operação. As empresas já permitem, por exemplo, a emissão de passagens da Air France com milhas do Smiles, o programa de fidelidade da Gol. Mas não é possível hoje comprar passagens aéreas da Gol no site da Air France ou vice-versa.

Com o acordo, as empresas devem ajustar suas malhas para integrar suas operações, disse o presidente da Gol, Paulo Kakinoff. As passagens das duas empresas também serão vendidas no site de ambas e a oferta de passagens da Air France-KLM por milhas Smiles deverá ser ampliada.

“Vamos ampliar a oferta de passagens para a Europa para os clientes do nosso programa de fidelidade e facilitar as conexões entre as duas empresas. Isso também está em linha com a intenção da Air France de ampliar suas rotas para o Brasil”, disse Kakinoff.

A Air France já manifestou que pretende fazer um voo regular de Paris para São Paulo com o Airbus A380, o maior avião comercial do mundo, assim que o aeroporto de Guarulhos estiver apto a receber a aeronave. Segundo a Gol, esses voos serão conectados a sua malha, que opera 51 destinos nacionais.

Recursos. O valor pago pela Air France é o mesmo gasto pela Delta em 2011 para comprar uma fatia de 3% da Gol. Para Kakinoff, o cálculo reflete os ganhos obtidos com parceria semelhante fechada com a Delta Airlines. O executivo salientou que essas parcerias estratégicas geram um valor adicional da companhia. “A Air France entendeu isso”, disse Kakinoff. “Existem muitas sinergias para os dois lados”, afirmou.

O aporte feito pela Air France-KLM será feito em duas partes. A companhia francesa investirá US$ 52 milhões em ações da Gol e o restante – US$ 48 milhões – será aplicado em investimentos para melhorar a parceria comercial entre as empresas. O acordo depende do aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Estratégia. A aliança com a Air France-KLM faz parte da estratégia da Gol de acessar mercados internacionais por meio de parcerias exclusivas. Em entrevista ao Estado em maio do ano passado, Kakinoff afirmou que a venda de fatia de 3% da Gol à Delta não era “um modelo de capitalização, mas de expansão da malha” e que a empresa já estudava repetir a operação com uma empresa europeia.

A Gol quer manter sua frota padronizada, com modelos Boeing 737-700 e 737-800, que não têm autonomia para fazer rotas de longa distância, como Brasil-Europa. Para aproveitar o tráfego de passageiros brasileiros que viajam ao exterior, a empresa optou por fechar parcerias estratégicas e exclusivas com empresas estrangeiras – Delta e Air France-KLM, por enquanto.

Segundo ele, a expansão internacional via parcerias é mais interessante para a Gol do que aderir a uma aliança de empresas aéreas. A visão é de que a adesão a alianças traria custos altos, que não interessam a uma empresa com foco nas Américas. / COLABORARAM MARCELLE GUTIERREZ E LUCIANA COLLET

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search