Sete fatos sobre o desaparecimento do avião da Malaysian Airlines

O Estado de S.Paulo
17 de março de 2014 | 14h 53

Voo MH370 da Maylaysia Airlines sumiu quando seguia para Pequim na noite de 7 de março
O Estado de S. Paulo

O voo MH370 da Malaysia Airlines desapareceu na noite da sexta-feira 7, com 239 pessoas a bordo. O avião seguia para Pequim e perdeu contato com o controle de tráfego aéreo depois de deixar a capital malaia, Kuala Lumpur. Em nota, a empresa declarou que o voo sumiu dos radares às 2h40 (15h40 de sexta-feira no horário de Brasília). Nos últimos dias, equipes de diversos países tentaram encontrar, em vão, a aeronave. Até agora, há apenas indícios do que pode ter acontecido. Veja alguns deles:

1- Avião mudou de rota abruptamente em direção a oeste

Militares da Malásia acreditam que o avião mudou de rota , viajando para oeste, sobre o Estreito de Malaca, segundo uma fonte militar graduada. A conclusão do governo é que essa alteração foi deliberada

2- Boeing estava com os radares desligados

Segundo autoridades malaias, o avião teve os sistemas de comunicação desligados por “alguém” que depois pilotou o avião até dois pontos possíveis: Indonésia ou a fronteira entre Casaquistão e Turcomenistão.

3- Dois passageiros tinham passaportes falsos

Dois iranianos viajavam no avião com passaportes roubados. Eles pretendiam chegar a Pequim e de lá ir para a Europa, onde vivia a mãe de um deles. Segundo a Interpol, eles não são suspeitos de terrorismo

4- Os pilotos estão sendo investigados

A polícia malaia foi até as casas do piloto e do copiloto do boeing para investigar motivos que poderiam tê-los levado a desviar o voo da rota original

5- Países asiáticos vizinhos à Malásia não registraram sinal de avião desaparecido.

Indonésia, Birmânia, Tailândia, Índia e o Paquistão disseram não haver sinais de que o Boeing 777 desaparecido voou sobre seus respectivos territórios.

6 – Equipes de resgate não encontraram nenhum sinal do avião

Helicóptero de resgate vietnamita recuperou uma tampa coberta de musgo de uma bobina de cabos, mas ainda não está claro se ela pertence à aeronave.

7- A resposta do governo malaio está sendo criticada

A agência oficial do governo chinês, Xinhua , criticou a conduta da Malásia nas investigações sobre o desaparecimento de um avião com a maioria dos passageiros de origem chinesa.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search