Empresas aéreas têm até o fim do mês para se adequarem às normas da ANAC

A Crítica de Campo Grande – MS
Quarta, 28 de Maio de 2014 – 07:11

Fonte: ANAC

Foto: Divulgação
123unnamed

Promover mais segurança para colaboradores e clientes, aumentar a fiscalização e atuar na prevenção e recuperação do uso de substâncias psicoativas. Estas são algumas das premissas do Regulamento Brasileiro de Aviação Civil nº 120 (RBAC 120), que prevê “tolerância zero” para o consumo de álcool e drogas pelos colaboradores das empresas aéreas brasileiras, incluindo pilotos e demais profissionais admitidos para funções ARSO (Atividade de Risco à Segurança Operacional).

As companhias têm até o fim deste mês para se adequarem à nova política da Agência Nacional de Aviação Civil; a partir de 1º de junho os programas de prevenção passam a ser uma exigência da entidade reguladora, bem como a realização de exames toxicológicos.

Álcool, metabólitos, opiáceos, canabinóides (maconha), cocaína e anfetamina são algumas das substâncias estritamente proibidas e que poderão ser detectadas em testes. Os exames devem ocorrer no momento da contratação, após acidentes, quando houver suspeita do uso de drogas e também aleatoriamente.

No auxílio às empresas aéreas para o cumprimento da norma, está o Imtep, uma das maiores instituições de gestão de saúde empresarial do país, que oferece o suporte operacional para a implantação do Programa de Prevenção ao Uso Indevido de Substâncias Psicoativas na Aviação Civil (PPSP).

“Elaboramos, de forma personalizada e em conjunto com representantes das empresas assessoradas, um documento contendo a política e os procedimentos relativos ao seu PPSP, onde, prioritariamente, abordamos temas como prevenção, identificação, abordagem, tratamento e reabilitação, além de detalhes sobre em quais casos as ações disciplinares serão aplicáveis.

Estamos estruturados também para a aplicação de testes laboratoriais e para todos os procedimentos decorrentes dos resultados apontados”, explica Julyana Andrade Vieira, Coordenadora do setor de Qualidade do Imtep.

As ações são desenvolvidas por meio de uma rede capacitada e de acompanhamento multiprofissional que conduzem o Programa conforme cronograma pré-estabelecido no plano de ação de cada projeto.

“Paralelamente a elaboração da política, realizamos um diagnóstico situacional anônimo, com o objetivo de gerar um mapeamento específico dos problemas relacionados ao uso, uso nocivo e dependência do álcool e de outras substâncias psicoativas”, explica Julyana.

A capilaridade da rede de laboratórios, a expertise adquirida com o PADI – Programa Álcool e Drogas – iniciativa similar ao PPSP e já implantada em outros setores, além da equipe técnica altamente qualificada, permitem ao Imtep atender com qualidade as exigências da RBAC 120 e contribuir, desta forma, para um sistema aéreo mais seguro.

Serviço:
Sede do Imtep – Rua Emiliano Perneta, 297 – 18°, 20º, 21º, 23º andares
Centro – Curitiba – Paraná
Telefone/fax – (41) 3304-9800
www.imtep.com.br

Sobre o Imtep – Há duas décadas o Imtep tem como propósito promover a gestão da saúde nas organizações com o foco na valorização da qualidade de vida de seus colaboradores e no incremento da produtividade do capital humano.

A empresa, referência em gestão de saúde e segurança empresarial, oferece uma gama de serviços completa para o atendimento das necessidades de clientes corporativos, segmentados em quatro unidades de negócio: Gestão de Serviços, Saúde Ocupacional, Cursos e Treinamentos e Qualidade de Vida. Atualmente, atuando em todo o território nacional, com matriz em Curitiba e filiais em São José dos Pinhais, São Paulo e Rio de Janeiro, além de uma extensa rede de clínicas e laboratórios credenciados em todo o país. Para mais informações acesse: www.imtep.com.br.

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search