Embraer inaugura centro para atender aviação executiva

Valor Econômico
27/03/2014 às 05h00

Por Virgínia Silveira | Para o Valor,
de São José dos Campos

Pellegrini, presidente da divisão executiva: em quatro anos, empresa conquistou 47% das vendas no segmento light

Pellegrini, presidente da divisão executiva: em quatro anos,
empresa conquistou 47% das vendas no segmento light

A Embraer – terceira maior fabricante de jatos regionais do mundo – vai inaugurar hoje seu novo centro de serviços para aviação executiva, localizado junto ao aeroporto Bertram Luiz Leupolz, em Sorocaba (SP). Esta será a sétima unidade da empresa no Brasil, a qual demandou investimentos de R$ 50 milhões.

O centro vai ajudar a empresa a melhorar o atendimento da sua frota no Brasil, hoje de 161 aviões, e também o crescimento do mercado nacional. O Brasil tem hoje a terceira maior frota de jatos executivos no mundo, com 820 unidades, atrás apenas dos EUA e México.

O presidente executivo da Embraer Aviação Executiva, Marco Túlio Pellegrini, estima uma demanda de 500 a 550 aeronaves novas nos próximos 10 anos no Brasil. “Esperamos capturar boa parte desse volume”, afirmou.

O jato Phenom 300, da Embraer, foi o avião com o maior número de entregas da divisão de negócios aviação executiva mundial em 2013, com um total de 60 aeronaves. “Este é um marco expressivo para o modelo da Embraer que, em quatro anos de operação, conquistou 47% de participação de vendas no segmento light”, destaca Pellegrini.

O executivo lembra que nesta categoria de jatos já atuam marcas e competidores bem estabelecidos como as americanas Cessna e Hawker Beechcraft e a canadense Bombardier.

A Embraer detém uma participação de 17,6% no mercado mundial de jatos executivos, com 720 aviões em operação. Deste total, 180 jatos operam na América Latina. Em 2013, o segmento de aviação executiva representou 20% da receita total da Embraer, de US$ 6,2 bilhões.

Para este ano, segundo Pellegrini, a Embraer prevê uma receita entre US$ 1,5 bilhão e US$ 1,7 bilhão na aviação executiva e a entrega de 105 a 120 aeronaves neste segmento. O mercado mundial de aviação executiva, de acordo com o presidente, tem dado indicações consistentes de recuperação, mas ainda persiste uma certa crise de confiança, que ainda mantém o investidor cauteloso para novos negócios.

Entre os sinais que mostram uma perspectiva de crescimento sustentado neste segmento, segundo Pellegrini, está o volume maior de entregas de jatos em 2013, com 678 aviões ante os 672 de 2012. De acordo com a Associação dos Fabricantes da Aviação Geral (Gama), pela primeira vez desde 2008, as entregas mundiais de jatos executivos foram maiores que no ano anterior.

“Outro indicador positivo de recuperação do mercado são os ganhos corporativos nos Estados Unidos e também o número de milionários no mundo, que atingiu níveis recordes em 2013”, comentou o executivo da Embraer. Ele comenta ainda que o mercado de aviação executiva global deve movimentar até US$ 250 bilhões nos próximos 10 anos, com a venda de até 9.250 jatos.

Com o centro de Sorocaba, segundo o presidente, a Embraer estará inaugurando ainda um novo negócio no mercado, o de FBO (sigla em inglês para operações de base fixa), área dedicada aos clientes e tripulação de jatos executivos, com serviços de hangaragem, atendimento aeroportuário, reabastecimento, área de descanso para a tripulação, internet, limpeza da aeronave, catering, entre outros.

O serviço de FBO, segundo Pellegrini, será feito por uma empresa que a Embraer acaba de contratar e que tem forte atuação no mercado internacional.

O novo centro de serviços da companhia ocupará uma área de 20 mil metros quadrados, sendo 8 mil metros quadrados de área construída, com capacidade para atender 45 aeronaves simultaneamente. “Além de ampliar a sua rede de serviços no Brasil em regiões estratégicas, o centro de Sorocaba também coloca a Embraer disponível para atender a grande movimentação de jatos executivos que o Brasil irá receber durante a Copa do Mundo”, disse.

A Embraer também possui centro de serviço próprio em São José dos Campos e outros quatro autorizados em Belo Horizonte, Brasília, Curitiba e Goiânia.

Para atender os operadores de jatos executivos da empresa e também de terceiros, a Embraer terá inicialmente 50 funcionários no centro de Sorocaba. “Temos planos de chegar a 200 empregados em cinco anos”, revelou. O objetivo da Embraer, segundo Pellegrini, é contratar essa mão de obra, considerada bastante qualificada, na própria região de Sorocaba.

A localização estratégica do centro – próxima à capital paulista – mais boas condições meteorológicas, de tráfego aéreo e de infraestrutura foram fatores importantes para a implantação do novo empreendimento da Embraer em Sorocaba. De acordo com o presidente da unidade de aviação executiva da empresa, mais de 30 empresas estão instaladas no aeroporto local.

Recent Posts

Start typing and press Enter to search