Navio chinês em busca por avião diz ter 'captado sinal'

bbc

05/04/201409h19

Um navio chinês que está em busca da caixa-preta do avião da Malaysia Airlines, desaparecido há quase um mês, diz ter captado um sinal, informou a agência de notícias chinesa Xinhua.

Segundo a agência, o sinal tem a frequência de 37,5kHz por segundo, o mesmo que é geralmente emitido por caixas-pretas.

Navio Ocean Shield é um dos que usa tecnologias especiais de localização

Navio Ocean Shield é um dos que usa tecnologias especiais de localização

No entanto, ainda não há evidências concretas de que o sinal esteja ligado ao voo MH370, que teria caído no sul do Oceano Índico, reiteirou a Xinhua.

Desde a sexta-feira, equipes de buscas vêm usando equipamento de alta tecnologia para tentar achar a caixa-preta do avião.

Dois navios munidos com tecnologia especial de localização vasculham uma rota submarina de 240 quilômetros. Além disso, outros 14 aviões e nove navios participam do esforço.

O voo MH370 está sumido desde o dia 8 de março. Ele fazia a rota de Kuala Lumpur, na Malásia, a Pequim, na China, com 239 pessoas a bordo.

Tudo indica que o avião caiu no sul do Oceano Índico, mas até agora nenhum destroço foi achado.

As buscas estão sendo coordenadas a partir da cidade de Perth, na Austrália.

 5.abr.2014 - Localizador da marinha australiana instalado em um navio chinês captou um sinal na mesma frequência do emitido pela caixa-preta de um avião, neste sábado (5), no sul do Oceano Índico, informou a agência de notícias chinesa Xinhua. A suspeita é de que o sinal seja do voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido desde o dia 8 de março Australian Defence Force/Reuters


5.abr.2014 – Localizador da marinha australiana instalado em um navio chinês captou um sinal na mesma frequência do emitido pela caixa-preta de um avião, neste sábado (5), no sul do Oceano Índico, informou a agência de notícias chinesa Xinhua. A suspeita é de que o sinal seja do voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido desde o dia 8 de março Australian Defence Force/Reuters

no oceano Índico, diz premiê malaio

Alta tecnologia

Desde a sexta-feira, equipes de buscas vêm usando equipamento de alta tecnologia para tentar achar a caixa-preta do avião.

Dois dos navios que participam das buscas em uma área de 217 mil quilômetros quadrados têm tecnologia para localização submarina.

Os navios Ocean Shield, da Austrália, e HMS Echo, dos Estados Unidos, estão usando tecnologias especiais parecidas. A embarcação australiana leva um “towed pinger locator”, dispositivo que é rebocado em baixa velocidade pelo navio, fornecido pela Marinha americana.

A tecnologia equipada nos dois navios tenta ler pings que estão sendo emitidos no mar.

As equipes de buscas têm pouco tempo para usar esta técnica, porque as baterias das caixas-pretas costumam durar apenas cerca de 30 dias.

Com as baterias expiradas, perde-se a chance de se tirar proveito da emissão dos pings para achar o avião.

Ainda neste sábado, a Malásia anunciou ter criado três comitês ministeriais para ajudar a coordenar as buscas pelo avião. Uma nova equipe de investigações vai incluir membros da Austrália, China, Estados Unidos, Grã-Bretanha e França.

O voo MH370 está sumido desde o dia 8 de março. Ele fazia a rota de Kuala Lumpur, na Malásia, a Pequim, na China, com 239 pessoas a bordo.

Tudo indica que o avião caiu no sul do Oceano Índico, mas até agora nenhum destroço foi achado.

As buscas estão sendo coordenadas a partir da cidade de Perth, na Austrália.

 

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search